17 agosto 2010

Bicicletaria + Terapia + Padaria

Terça-feira é dia de ir cuidar da cabeça. E não é no salão, lavando os cabelos e sim na terapia, tentando botar ordem nesse mafuá que é a minha mente.
Depois de passar o final de semana longe da minha LadyBike, a saudade estava apertando e eu já não via a hora de ir buscá-la na Freecycle, onde a deixei na sexta-feira passada para uma revisão geral e um banho. O bom é que eu já ia levar os acessórios novos que chegaram pelo correio ontem: um farolão de LED para a frente e mais duas luzes piscantes vermelhas para colocar nas cestinhas. Sinalização nunca é demais! Nosso reencontro foi emocionante! A LadyBike estava ainda mais linda, branquinha e pura como no dia em que nos conhecemos. Senti o coração acelerar, mal podia esperar para montar naquela lindona e sair pedalando por aí.

A LadyBike e eu: amor-perfeito.
O final de semana sem pedalar cobrou seu preço nas subidas de Perdizes. Minhas pernas ficaram cansadas e o fôlego curto, mas isso já, já volta ao normal. O importante é que a sensação de liberdade, sentindo o vento no rosto e estreando meu estiloso capacete da Kraft fizeram muito bem para a minha autoestima.
Paradinha na papelaria para comprar um novo sketchbook.
Depois da minha sessão de terapia, achei que merecia um Vanilla Cappuccino e um docinho e parei na Nova Charmosa da rua Homem de Mello. Lá não tem lugar para para bicicleta, mas o manobrista sempre é muito atencioso e me arruma um lugarzinho adequado para a minha Lady.
Lanchinho delícia e pães para mais tarde.
A LadyBike na porta da Nova Charmosa. Quem é mais? A padaria ou a bike?
Paradinha na Sumaré para fotografar a minha sombra no sol de inverno.
Agora que já cheguei em casa a vontade é de voltar para a rua e continuar pedalando, mas tenho que trabalhar, "blogar" e, principalmente, refletir sobre o que veio à tona na terapia. Ser gente grande é muito difícil. O que me consola é que, pelo menos que eu me lembre, ser criança também não era moleza. Ainda bem que existe a bicicleta e seu incrível poder de desmantelar chateações em segundos.
Beijokas da Fernanda.

3 comentários:

Anônimo disse...

AH QUE INVEJA !!! PARABÉNS, LINDAS FOTOS, LINDA REGIÃO - Z.O. - E MARAVILHOSO PROGRAMA: DO ANALISTA A PADARIA...
QUERO SABER COMO VC ENFRENTA AS LADEIRAS COM A LADY, ELA TÊM MARCHA?

Lady Guedes disse...

A LadyBike tem 21 marchas e uma catraca adaptada (Shimano Mega Range) especialmente para enfrentar as subidas daqui da região.
Mas só as marchas não fazem milagre, é preciso ter fôlego e perseverança. Se vc quer começar a pedalar, vá aos pouquinhos, comece com pequenos percursos e depois vá aumentando. Em pouco tempo você vai estar em forma e enfrentará qualquer ladeira.
:)
Obrigada pelo comentário.
Fernanda

Anônimo disse...

AH QUE INVEJA !!! PARABÉNS, LINDAS FOTOS, LINDA REGIÃO - Z.O. - E MARAVILHOSO PROGRAMA: DO ANALISTA A PADARIA...
QUERO SABER COMO VC ENFRENTA AS LADEIRAS COM A LADY, ELA TÊM MARCHA?