29 novembro 2010

Segunda-Feira no Grajaú.

Depois de um domingo delicioso pedalando com amigos queridos e minha adorada LadyBike (em sua primeira viagem ao litoral), foi bom começar a semana com uma Oficina de Desenho da LIBRE no Ônibus Biblioteca.
Eu estava programada para a Vila Medeiros mas, na última hora, mudaram o roteiro e fui, mais uma vez, para o Grajaú.
Eu já comentei aqui que o ônibus vai chacoalhando de um jeito que me faz dormir como se estivesse sob hipnose? Pois é... Ainda bem que os companheiros de roteiro já estão acostumados comigo e não estranham essa criatura aqui dormindo sentada ou com a cabeça apoiada na janela, a boca aberta, quase babando, hehehe... Dos cinco trabalhando hoje, já conhecia quatro. A Fátima, super gentil, me mandou várias das fotos deste post. Obrigada, Fátima!
Também foi bom rever o Cauê, o David e a mãe, que já haviam participado da Oficina de Mandalas, desta vez colorindo enfeites para o Natal.
Voltei de ônibus até o terminal Grajaú (modernoso que só!), onde embarquei no trem que vai até Osasco, às margens do Rio Pinheiros. Adoro pegar esse trem, sabia? Desde a época em que eu morava lá em Interlagos, perto da estação Jurubatuba. Hoje ele está chique, tem ar-condicionado, poltronas estofadas, coisa muito fina. Não tem mais os garotos gritando no vagão "compre Batom, compre Batom, seu filho merece Batom..." (lembra dessa propaganda de chocolate?), mas teve uma mulher que fez aquele discurso básico "estou desempregada, tenho dois filho(sic) para criar, sofro de ataques epilético(sic) e tomo drogas". Tudo naquele tom monótono que lembra a ladainha do telemarketing, mas sem os gerúndios. Coitada da mulher, eu não sou nenhuma insensível, mas essa é um clássico em qualquer trem: seja na Central do Brasil, seja na Marginal de Pinheiros.
Uma variante é a do cara vendendo balas que começa dizendo "Eu podia estar roubando, eu podia estar matando, mas estou aqui vendendo esses drops Garoto, dois por 1 real...". Eu mesma já usei muito desse expediente cômico para pedir votos para o Top Blog. E acho que funcionou, pois o "Sketchbook" está entre os 3 finalistas na categoria Cultura / Profissional tanto no júri popular (que deve ter se comovido com meu discurso) quanto no júri acadêmico (que nem deve ter prestado atenção ao que eu bradava no Twitter).
Enfim, mais um dia. Mais um dia de trabalho bom para mim e para os outros. Acho que não tem maneira melhor de começar a semana! Ops, tem sim: voltar para casa morta de calor e dar um tchibum na piscina. Foi o que eu fiz! Hehehe. ;-)
Beijokas da Fernanda.

Metrô Sumaré: na fila para recarregar meu Bilhete Único.
No Grajaú, papeando com o David enquanto ele coloria. Ele é corintiano, tá? :-)

Os três irmãos juntos, mas hoje só o Cauê e o David coloriram. João não quis...
Família que colore unida... já sabem, né? Muuuuuuuito legal!
Segunda turma: dois pares de irmãos. E eram bem bagunceiros!
Mas, apesar da bagunça e da tagarelagem, fizeram bonito!
Muito concentrada, ela nem falava para não ter que parar de colorir.
O vento teimava em querer levar os papéis embora... Foi dureza!

2 comentários:

Lili Chiurco disse...

Ficou uma graça a arte que elas fizeram! Capricharam!

Lady Guedes disse...

É mesmo, Lili!
Um mais legal que o outro!
:)