03 setembro 2010

Quinta: Banco + Médico + Advogada + Padaria + Dermatologista + Mube

Ontem eu disse que sairia com a bike e faria um belo de um percurso e que contaria tudinho aqui, certo? Promessa feita, promessa cumprida.
Saí daqui de casa por volta das 14h30. Primeira parada, minha agência do Itau, que fica na esquina da Faria Lima com a Rebouças (ou já será Eusébio Matoso?). Já na Sumaré percebi que o trânsito estava cheio e o calor intenso. Bracinhos de fora tostando ao sol, lá fui eu, descendo a Artur de Azevedo para buscar um montão de extratos da minha conta corrente que me aguardavam na agência. Chegando lá fui logo perguntando se eles tinham bicicletário. Não, não tinham. "Mas para aqui do lado dessa moto, moça, que eu olho direitinho" me disse o funcionário do estacionamento. E completou, em tom de aprovação "Um carro a menos, né?". Pronto, sorri e ganhei a tarde. Mas, por via das dúvidas, liguei meu superpotente e supersensível alarme sonoro.
Segunda parada, Rua dos Macunis, pegar uma receita de remédios com meu médico. Ele estava sossegado, no intervalo entre uma consulta e outra, e sentamos para bater um papinho de 5 minutos. Depois, sempre muito gentil, Dr. Gama se ofereceu para encher minha garrafinha com água gelada. E recomendou que eu me hidratasse bastante nas minhas pedaladas. Eu disse um "yes, sir, yes!" e segui em direção à minha próxima parada, o escritório das minhas advogadas onde deixaria alguns documentos.
Resolvi testar um novo caminho que tracei pelo Google e fiquei surpresa ao perceber que, além de ser bem mais perto e sem subidas, as ruas são mais tranquilas e agradáveis. Cheguei rapidinho, entreguei a documentação, enchi a garrafinha de novo e lá fui eu, desta vez, para casa.
Bem, acontece que na rua Wizard tem aquela simpática padaria, a Villa Grano, e acontece também que o calor estava escaldante e minha boca seca. Lembrei do conselho do Dr. Gama e me hidratei com uma gelada em plena tarde. Aproveitei para comprar pãezinhos de nozes com passas (meus favoritos) e um queijo especial que meu filho adora.
Às 18h30 eu tinha que ir ao médico de novo (mas não estou doente, é tudo preventivo, coisa de rotina), mas já sabia que não dava para ir de bike porque não poderia fazer esforço após o procedimento. Chato, mas tudo bem, também não quero ser radical...
Cheguei em casa com o maior calorão, depois de enfrentar umas subidas poderosas (e tortas) na Vila Madalena. Mas tomei um gostoso banho frio e já estava nova em folha, pronta para trabalhar mais um pouco antes de pegar o carro (nhém!) e ir para a minha consulta.
Agora um pouco de contabilidade básica: paguei R$10,00 de estacionamento no prédio de consultórios. Olha o prejuízo que tive indo de carro! Tsc, tsc...
Do consultório da médica segui direto para o Mube, onde ia ver a abertura da exposição Grafitti Fine Art (maravilhosa!). Parei no valet e mais um "prejú" no orçamento: R$ 15,00 para estacionarem o carro sabe-se lá onde. E, pior, um montão de gente chegando de bike e eu lá com a jamanta, morta de inveja. Mas me conformei porque eram ordens médicas.
Resultado das contas: paguei a incrível soma de R$ 25,00 só para sair com o carro e dirigir por três horas. Isso sem contar a gasolina e a emissão de gases. Não dá!
No balanço final saí no lucro, pois o dia foi produtivo, divertido e, o melhor, revi muitos amigos queridos na exposição.
Beijokas da Fernanda.

Pronta para a maratona de pedal.
E aí, vamos pedalar?
Avenida Paulo VI, em frente ao Goethe. Tudo parado...
Entrando na Henrique Schaumann: tudo parado...
Rua Artur de Azevedo, quase cruzamento com a Pinheiros.
Gasolina? Não, obrigada. Quase chegando na agência bancária.
LadyBike e LordMoto. Será que rolou um clima?
Avenida Faria Lima, esquina com Pinheiros. Baita calorão!
A Lady penou para passar ao lado desse carro!
Indo para o escritório das advogadas, passei pela praça do pôr-do-sol.
O dia estava tão bom para pedalar...
LadyBike e MisterBike. Aqui sim, rolou um clima!
Minha Cerpa geladinha. Ao fundo a LadyBike descansa.
As ruas tortas da Vila Madalena.
Voltei! :)
O mapa do trajeto. Em vermelho a alteração que fiz para voltar por onde vim.
Indo para o Mube, na Haddock Lobo. Não tenho mais paciência para dirigir.
A obra que mais gostei na exposição, toda entalhada!


O salão ainda vazio, mas lá fora estava lotado!
Adorei a integração dessa obra com o ambiente. Lúdico e legal.

3 comentários:

Rogério Leite disse...

Gostei da exposição. As obras do MUBE são bem interessantes. Não sei, mas me pareceu que vc andou enfrentando um certo aumento no trafego. Aqui, véspera do feriado, de bike só voando. Até dentro da vala de drenagem das ruas tinha carro! O povo ensandeceu!

Lili Chiurco disse...

Fernanda, que exposiçào bonita! Cheia de cor, detalhes, estilo... adorei!
Beijos
Lili

Lady Guedes disse...

Rogério, o trânsito por aqui é sempre assim! É que eu sempre evito circular nos horários de pico, mas nem sempre é possível...
Lili, a exposição está bem bacana mesmo. Vale uma visita. :)