23 setembro 2010

Meu Dia Mundial Sem Carro

Ontem, 22 de setembro, foi o DIA MUNDIAL SEM CARRO, mas o que as pessoas comentavam nas ruas de São Paulo é que mais parecia o DIA MUNDIAL DO CARRO. Aparentemente, nem todos se interessaram em participar, deixando os carros na garagem e usando os meios de transporte alternativos. Uma pena. O trânsito estava caótico, os motoristas irritados e o dia passou em branco. Ou melhor, em cinza.
Meu dia começou com uma reunião na DBA, a editora que vai publicar meu primeiro livro de ilustrações ainda este ano (estou muito empolgada!). O prédio da editora fica nos Jardins, na Alameda Franca e o trajeto até lá foi agradável e sem problemas. Não havia um local apropriado para parar a LadyBike, mas o rapaz que é um misto de manobrista e segurança me arranjou um "cantinho" para estacionar minha companheira.
Depois da reunião, fui até a sede do meu plano de saúde, desta vez para levar um recibo de reembolso para meu filhote. De lá liguei para minha amiga Silvana, com quem havia combinado de almoçar, e acabamos cancelando o encontro, pois ela estava atolada em trabalho e não teria tempo para sair. Que pena. Resolvi, então, voltar para casa a fim de me refrescar, comer alguma coisa e botar o trabalho em dia.
Na volta, ao entrar na Avenida Brasil a surpresa: que trânsito era aquele? Parecia que todos os carros de São Paulo estavam nas ruas formando um congestionamento monstruoso. O calor também não estava fácil: 34 graus, com muito sol no capacete!
Cheguei em casa com muito calor, tomei um bom banho, comi, adiantei tudo o que podia e me preparei para a segunda saída do dia, desta vez para uma reunião na ComFam, agência para a qual eu estou fazendo um trabalho e que fica na Rua Dr. Cardoso de Mello, na Vila Olímpia. Saí de casa bem adiantada, mas outra vez me deparei com um trânsito acima das expectativas e acabei me atrasando. Ao invés de chegar às 17h, como havia prometido, só consegui chegar às 17h30. Estava impossível andar até de bicicleta pelas ruas da cidade! Fiquei pensando se as demais pessoas estavam refletindo sobre o caos que reinava em pleno DIA MUNDIAL SEM CARRO ou se simplesmente já não se importavam mais...
Ao chegar ao prédio da agência, fui calorosamente saudada pelo porteiro que me parabenizou por estar de bike naquele dia. Depois que eu disse que andava de bike todos os dias, senti que ganhei um fã. :)
Saí da reunião pouco depois das 18h carregada com umas oito bolsas que me servirão como referência para o job do cliente Le Postiche que devo começar em breve. Como acomodar aquilo tudo na minha bike? Fácil! Enfiei uma dentro da outra até ficar com apenas dois volumes que cabiam direitinho nas minhas duas cestinhas traseiras. Tudo pronto, hora de voltar. Mas com aquele trânsito todo, até que eu chegasse em casa, já seria hora de voltar para aqueles lados, mais especificamente para o Extra Itaim, de onde sairia o pedal do CAB.
Resolvi então ficar por ali mesmo na região e fazer um lanche no simpático Boteco São Bento. Prendi minha LadyBike num poste, tomando cuidado para não atrapalhar a passagem de pedestres e, como bem lembrou um dos leitores aqui do blog, dos deficientes visuais. Entrei no bar, sentei, pedi um refrigerante e um delicioso sanduíche de carpaccio e fiquei observando pela vidraça a curiosidade das pessoas que passavam pela bike, paravam, olhavam e alguns, mais assanhados, até mexiam na minha linda bicicleta. Um cara-de-pau chegou até a acender e apagar os faróis e lanterninhas. Pode?!
Depois de terminado meu lanchinho, fui me encontrar com os amigos do CAB que se preparavam para um passeio especial em comemoração ao DIA MUNDIAL SEM CARRO. Tudo teria sido muito mais agradável não fosse a irritação dos motoristas que, às 21h, ainda tentavam voltar para casa, lotando as ruas.
Oo pedal acabou lá pelas 22h30 e depois disso, mvoltei para casa junto com meu amigo Toninho, encerrando, orgulhosamente, meu DIA MUNDIAL SEM CARRO com um saldo pra lá de positivo.
Beijokas da Fernanda.
Modelito matutino para enfrentar o calor.
Rua Oscar Freire ainda vazia.
Quase chegando na Teodoro Sampaio, o trânsito já ficou um pouco mais cheio..
Oscar Freire, esquina com Rebouças.
Adorei os desenhos que cobriam as paredes de um bar nos Jardins.
Quase chegando na Alameda Franca.
Na sala de espera da DBA.
Em breve este logo estará na capa de um livro meu! :)
O amor é lindo! Esperei folheando livros de fotografia.
Sábias palavras.
O "boneco" do meu livro. Legal! :D
A LadyBike: teve que tirar as cestinhas para poder sair da sua vaga..
Haddock Lobo, esquina com Oscar Freire. Dia lindo.
Mais uma vez a LadyBike me espera no estacionamento da Amil.
Caramba! Que trânsito é esse?
Trinta e quatro graus às 12h45.
O mapa do trajeto matutrino.
Modelito vespertino para enfrentar o calor com elegância. ;)
Mais trânsito!
Mais trânsito!
16h43. Atrasada por causa do trânsito!
Na rua França: mais trânsito!
Na Rua Funchal: mais trânsito!
LadyBike estacionada no prédio da agência. "Volto logo!"
Carregada. Acredite ou não: há oito bolsas nessas cestinhas!
Mais trânsito!
Mais trânsito!
Advinha? Mais trânsito!
LadyBike chamando a atenção dos transeuntes
Sanduíche de carpaccio do Boteco São Bento. Recomendo!
O mapa do itinerário da tarde.

No Extra Itaim, aguardando a saída do pedal.
Mais trânsito! "Será que a gente consegue pedalar hoje?"
Hora do sorteio. Pergunta se eu ganhei... Claro que não!
LadyBike cansadinha já pedindo para ir para casa. :)

6 comentários:

Anônimo disse...

Olá Lady,

Os "modelitos" estão lindos! Realmente ontem o trânsito estava um inferno.
Olha o que achei no site http://www.japanbikeride.com/1.html uma bike com o qual pai e filho de 8 anos (em 2009-provavelmente a pessoa mais jovem a andar de bike cruzando o Japão -4.000km)cruzam o Japão divulgando o "Programa Ambiental das Nações Unidas".
Uma ótima sugestão para a Lady mãe e o Príncipe filhote andarem de bike. Talvez pelo comprimento da bike e do reboque seja inviável andar na cidade, ainda assim achei bem legal essa ideia (da bike e do Programa).
Muito legal esse seu Blog divulgando e incentivando o uso de bike.

Vamos pedalar, quem fica parado é poste e o suplicy!

A. Nônimo

Lady Guedes disse...

Olá, A. Nônimo!
Eu já tinha visto (e desejado) esse tipo de acessório (veja aqui neste post: http://minhavidaeco-chic.blogspot.com/search?q=mariska).
Mas só vende nos EUA, além de ser caro e, como vc bem colocou, um tanto perigoso para uso numa cidade como São Paulo.
Mas agradeço a lembrança atenciosa, os elogios e o comentário.
E vê se deixa o Suplicy quieto, coitado!
:)

Anônimo disse...

Olá Lady Guedes,

Seu Blog é chic e de bom gosto!
Gostaria de sugerir se você não poderia disponibilizar no blog uma forma de imprimir aquelas placa de advertência que você tem na bike e assim que mais ciclistas pudessem divulgar aos motoristas que devem passar a 1,5m de distância. Seria uma prestação de serviço e de divulgação de uma artigo importante do CBT. Isto, claro, se não ferir o seu direitos autorais.

Lady Guedes disse...

Boa ideia!
Vou ver como se faz isso agora mesmo.
:)

Paulo Rafael disse...

primeiro, pelas fotos vc eh tao charmosa quanto sua bike. segundo, o dia mundial sem carro foi, como vc disse, o dia mundial do carro, os motoristas nao tao nem aih. e hoje ja virou novamente o dia mundial 100 carros. sao 100 carros novos a mais nas ruas a cada dia. ou a cada hora?

Lady Guedes disse...

Obrigada pelo comentário e pelo elogio, Paulo!
:)